Softfocus

2º Meetup Softfocus-Por que não podemos nos apegar em uma tecnologia?

Realizamos mais um meetup com a nossa comunidade, dessa vez, para falar sobre “Por que não podemos nos apegar em uma tecnologia?”, com o nosso convidado e também colaborador, Alexandre…

Cultura

Compartilhar

Realizamos mais um meetup com a nossa comunidade, dessa vez, para falar sobre “Por que não podemos nos apegar em uma tecnologia?”, com o nosso convidado e também colaborador, Alexandre De Carli. A talk rendeu muita discussão e interação entre os participantes. Foi um papo pra lá de engajador e que rendeu grandes aprendizados e reflexões.

Alexandre nos apresentou o personagem Rick (exemplificado por um cachorro de raça Pug) que trabalhava na PugSoft (bem sugestivo, não é mesmo? Hahaha). De forma leve e divertida descobrimos que Rick há muito tempo faz as coisas do mesmo jeito, acha que sabe de tudo e trabalha em uma empresa (PugSoft), que usam as mesmas ferramentas e frameworks sempre.

Image for post

Lhes apresento Rick, da PugSoft, haha

Porém as coisas foram mudando, até a PugSoft entrar em falência e Rick ser demitido. Neste momento, um grande choque de realidade vem à tona: Toda a tecnologia que ele conhecia está obsoleta e seu currículo não está mais tão atraente assim. A alternativa é: Recomeçar!

Essa é a mesma abordagem do conceito Product Life Cycle (Ciclo de Vida do Produto), inicialmente citada por Theodore Levitt lá em 1965, com a teoria dos 4 estágios:

  • Market Development (desenvolvimento de mercado): Fase do lançamento no mercado, onde o produto ainda está sendo testado e validado. Durante esta fase, o crescimento de mercado é lento;
  • Growth (crescimento): Aquele momento de emoção, onde a demanda cresce rapidamente, como em um “estágio de decolagem”;
  • Maturity (maturidade): Seria o momento de estabilidade, onde o número de clientes novos apenas estão compensando os que já deixaram de usar o produto.
  • Decline (declínio): O produto torna-se desinteressante, perdendo o apelo do consumidor e as vendas caem.

Temos no mercado vários exemplos desses, tais como Kodak, a rede social Orkut, BlackBerry e por aí vai. Linguagens de programação e outras ferramentas de desenvolvimento de software, a coisa não é diferente. Me diga aí, quantas pessoas você conhece que programam em linguagem Cobol? As tecnologias vão mudando, os profissionais especialistas se tornando escassos e consequentemente, os custos para as empresas se elevam, não se tornando mais viável persistir.

Justamente para evitar esse tipo de situação, que as empresas estendem a vida útil de suas marcas e produtos, lançando freneticamente novas atualizações e novos produtos. Um exemplo disso é a Apple, que investe fortemente na experiência do usuário e que é amada pelos seus consumidores, mas que constantemente lança novidades que deixam seus próprios produtos, já lançados, como ultrapassados.

Image for post

Rick reflexivo com seus aprendizados

Enfim, todos somos um pouco Rick às vezes, não é mesmo?

Gostou do assunto e gostaria de saber mais como foi esse nosso encontro?
Segue os slides completos: SlideShare

E pra fechar o nosso meetup de forma supimpa, tivemos a distribuição de descontos dos nossos amigos do aiqfome, para a galera curtir bem o final de semana, Haha.

Fica de olho em nossas redes sociais, que estaremos sempre divulgando lá os próximos eventos. Será um prazer ter você conosco. 😀

Se cuida! ❤