Anúncio do Plano Safra 2024/2025 com liberação de R$ 475,56 bilhões

Nesta quarta-feira (3), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, anunciaram o Plano Safra 2024/2025. A iniciativa disponibiliza um montante de R$ 475,56 bilhões para os produtores rurais durante o próximo ciclo, representando um aumento de 9,1% em relação aos R$ 435,8 bilhões do ano anterior.

O governo divulgou o Plano Safra para o ciclo 2024/2025, que disponibiliza R$ 475,56 bilhões para o financiamento da agricultura e pecuária no Brasil até junho do próximo ano. O plano oferece linhas de crédito mais favoráveis em comparação com as opções de mercado.

A distribuição recorde de recursos será dividida entre dois grupos de produtores. A maior parte, R$ 400,59 bilhões (84,2%), será destinada aos grandes agricultores empresariais, enquanto os R$ 74,98 bilhões restantes (15,8%) serão alocados para os agricultores familiares.

Agricultura Familiar

O Plano da Agricultura Familiar oferece taxas de juros mais baixas para produtores de alimentos. Anunciado no início da tarde, o programa disponibiliza linhas de crédito com condições mais acessíveis para os produtores de alimentos básicos, como feijão, arroz, mandioca, leite, frutas e verduras. As taxas de juros para esses itens foram reduzidas de 4% para 3%.

O cultivo de produtos orgânicos também é beneficiado pelo anúncio do governo federal. As taxas de juros para itens da linha de sociobiodiversidade, como babaçu, jambu, castanha do Brasil e licuri, foram reduzidas de 3% para 2%. No total, 10 linhas de financiamento de crédito rural tiveram redução das taxas de juros.

O programa também prevê estímulos à produção de arroz após a tragédia no Rio Grande do Sul. Para mitigar os efeitos das enchentes no estado, responsável por 70% da produção do grão, o Plano Safra estabelece taxas de custeio de 3% para a produção de arroz convencional e 2% para o arroz orgânico.

O que é o Plano Safra

O Plano Safra é um programa do governo federal que oferece linhas de crédito aos agricultores, além de incentivos e políticas agrícolas anuais. O Ministério da Agricultura e Pecuária é responsável pelo crédito rural e pelos programas voltados para médios e grandes produtores.

Os recursos destinados à agricultura familiar são administrados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário. O objetivo do plano é fortalecer o setor para promover a produção sustentável de alimentos. O programa também disponibiliza linhas de crédito diferenciadas e promove pesquisas e incentivos para uma produção mais ecológica.

 

Fonte: Economia Uol